Agricultores relatam prejuízos por dificuldades em captar água da barragem Nilo Coelho em Terra Nova

Por conta do risco de rompimento, as comportas da barragem foram abertas para esvaziar a represa.

A barragem Senador Nilo Coelho, em Terra Nova, no Sertão de Pernambuco, está com a estrutura danificada.

Por conta do risco de rompimento, as comportas da barragem foram abertas para esvaziar a represa.

O problema é que muitos trabalhadores rurais e pescadores dependem dessa água da barragem.

O susto no início do ano foi grande, cerca de 1.200 pessoas tiveram que deixar suas casas às pressas por causa do risco de rompimento da barragem Senador Nilo Coelho.

A represa está com uma estrutura danificada e precisa de reparos. Sem reforma desde 1995, as pedras estão se soltando por causa das fissuras, infiltrações na barragem de Terra Nova.

Reprodução/TV Grande Rio "As partes dos blocos de concreto estão se soltando, porque no início o barramento era de degrau.

Aí a última reforma que teve foram preenchendo esses degraus, e acabou que ela ficou lisa.

A força da água acabou soltando esses blocos e preenchendo os degraus, mas tem muitas infiltrações em torno de todo o paredão", disse o coordenador da defesa civil em Terra Nova, João Bosco Ferreira.

As comportas foram abertas para tentar esvaziar a barragem e continuam até hoje.

Mas, por todos os problemas que a barragem Senador Nilo Coelho apresenta, o risco de rompimento ainda existe.

E nem por isso, os reparos na estrutura foram realizados.

"A gente tem documentos do poder público municipal, legislativo e executivo, e desde 2008, vem levando esse pleito, da reforma da barragem Nilo Coelho, ao governo do estado de Pernambuco, mas até o momento a gente não sabe se tem um projeto específico para a reforma da barragem.

E a gente já tem a apreensão que já venha o próximo ano, e tenha que viver o mesmo drama que viveu no início do ano, em março, quando cerca de 1.200 pessoas tiveram que deixar suas casas com o risco de haver o rompimento", revelou João Bosco.

Desde janeiro, a barragem vinha recebendo chuva.

Ela sangrou no dia 27 de março.

Um dia antes, foi ativado um plano de contingência com ações emergenciais caso ocorresse algum desastre com a barragem.

O plano seguiu até o dia 03 de junho, e, atualmente, a barragem está com 96% da sua capacidade. A barragem Senador Nilo Coelho, em Terra Nova, transbordou Reprodução / TV Grande Rio Com as comportas abertas e o nível baixando aos poucos, mesmo ainda com o risco de rompimento pela fragilidade da estrutura, um outro problema está sendo levantado: os agricultores reclamam que estão sendo prejudicados para conseguirem captar água para irrigar a plantação de cebola, principal cultura em terra nova.

A expectativa é que o impasse seja solucionado, sem causar prejuízos aos agricultores, nem oferecer riscos à população de Terra Nova.

"São muitos plantios às margens da barragem Nilo Coelho e a gente espera que a Secretaria de Recursos hidrícos venha fazer um levantamento de todos os plantios que está às margens, e que se possa, com segurança, fazer cálculos, que nos traga a resolução desse impasse", disse João Bosco.

Categoria:PE - Petrolina e Região